Apanhados na escola a ver pornografia no Magalhães

magalhaes_pornoCâmara avançou com formação para professores e encarregados de educação.

Alunos de uma escola básica da Maia foram apanhados a ver pornografia nos computadores Magalhães. Alertada por professores, a Câmara avançou com uma formação para prevenir os pais dos riscos informáticos.

A Autarquia critica a falta de segurança dos portáteis. A situação deixou alarmada a comunidade escolar e está a preocupar os encarregados de educação. Muitos deles só agora tomam consciência de que é obrigatório ter mais atenção às novas ferramentas de ensino usadas pelas crianças.

As debilidades de segurança da máquina disponibilizada às crianças do Ensino Básico ficaram bem patentes quando docentes e auxiliares de Educação depararam, no próprio recinto escolar, com alunos a navegar por páginas de conteúdo pornográfico. O acesso a esse tipo de material está vedado através do controlo parental, mas, conforme explicaram técnicos municipais, basta uma simples pesquisa no google para conseguir a palavra-chave que desbloqueia o computador.

Um técnico da Câmara explicou que os computadores, por defeito, têm uma palavra-chave geral, o que facilita o desbloqueamento, sobretudo para crianças familiarizadas com a Informática desde muito cedo. O ideal, acrescentou, seria entregar os portáteis aos pais e atribuir, de imediato, uma palavra-chave própria. Um código que só os encarregados de educação saberiam e não estaria disponível na Internet.

“Os códigos e passwords [gerais] estão disponíveis em diferentes sites”, insiste a Câmara, que ontem promoveu uma acção de formação para os professores das actividades extracurriculares ligadas à Informática das escolas do concelho.

Os docentes terão a responsabilidade de, posteriormente, dar formação gratuita aos pais. Os encarregados de educação passarão a conhecer os riscos inerentes à utilização do computador e quais as melhores formas de conseguir evitá-los. Problemas que, como é óbvio, não são exclusivos do “Magalhães”. Qualquer computador exige atenção dos encarregados de educação.

Além dos sites com conteúdos pornográficos, a acção de formação alertou para os riscos das redes sociais ou chats (salas de conversação virtuais), através das quais as crianças podem ser aliciadas.

“Muitas vezes, os próprios pais não têm consciência dos perigos que os filhos correm quando estão na Internet”, observou o presidente da Câmara da Maia, Bragança Fernandes, autarca que confessa não ser, ele próprio, um especialista em matérias do mundo informático.

Blogues, telemóveis e correio electrónico foram outras das áreas abordadas na acção de formação. A partir de agora, decorrerão iniciativas do género em todos os agrupamentos escolares do concelho da Maia.

“A utilização da Internet tem alguns riscos associados, dos quais se deve ter consciência, para que se possa agir em conformidade e segurança. No entanto, e apesar dos riscos associados, o perigo é não a utilizar”, alertaram os formadores.

Fonte: JN

3 comentários a “Apanhados na escola a ver pornografia no Magalhães”

  1. Queriam o que? Milagres??
    É mais que sabido que na Internet se encontra de tudo um pouco, enquanto mais que a senha para desbloquear o portátil anda espalhada a muito por blogs….

  2. Epah…achas que quem os desbloqueou foram os miudos??
    Não me parece, o “problema” é que quem se preocupou a desbloquear o Magalhaes foram os pais….logo ai…