Segurança: Homem Burro vs Inteligência

Por muito que custe admitir aos homens, eles perdem as suas faculdades mentais quando lhes aparece na frente uma gaja jeitosa…

Eles bem podem tentar contradizer, mas não a volta a dar…é genético…Por isso…

Gajo que é gajo, fica maluco por uma gaja jeitosa e ponto!

Para demonstrar o grau de “burrice” do sexo masculino, apresento-vos aqui o caso, Robin Sage.

Tudo começou quando apareceu nas redes sociais Robin Sage de 25 anos, moradora na California e era Cyber Threat Analyst do U.S. Navy’s Network Warfare Command. (Trabalho notável…que o raio da moça tinha)

Com um emprego “chique” em menos de um mês ela consegui juntar no Facebook 300 contactos, incluindo muita gente da Comunidade de Inteligência (possivelmente ajudou a ter no perfil umas fotos de biquíni).

Não se ficando pelo facebook, Robin fez perfis no Twitter, Linkedin e muitos outros. Ao longo da sua viagem pelas redes sociais Robin juntou contactos desde pessoas que trabalhavam com o Estado Maior das Forças Armadas dos EUA, CIA, Corpo de Fuzileiros empresas como Lockheed Martin, Northrop e até o NRO, National Reconnaissance Office, agência secreta responsável pelos satélites espiões do Tio Sam.

Robin recebeu convites para revisar documentos da NASA, propostas para jantar, apresentar uma conferência em Miami. Um soldado no Afeganistão mandou uma foto com dados de geolocalização e para piorar um terceirizado no NRO confundiu-se e revelou a ela a pergunta secreta para recuperar senha na conta de correio electrónico. Fora informações pessoais, fotos de família, endereços e tudo mais revelado pelos “inteligentes” que ficaram babados, de quatro por a gaja.

O problema: Robin Sage não existe.

Ela foi criada por Thomas Ryan, consultor de segurança, que tinha a finalidade de identificar a facilidade com que os membros da comunidade de segurança e inteligência poderiam ser enganados. Acho que se pode disser que a experiência foi MUITO bem sucedida, já que ninguém se deu ao trabalho de confirmar os dados da rapariga e logo aí caíram que nem patinhos…

O Comando de Network Warfare da Marinha dos EUA não tem um cargo de Cyber Threat Analyst, para ter 10 anos de experiência Robin deveria ter começado a trabalhar com segurança aos 15 anos, e bem, uma busca no Google traz como SEGUNDO RESULTADO para Robin Sage…

Pois é. Robin Sage é um exercício de forças especiais que acontece 4 vezes por ano, tem mais de 19 anos que é praticado e envolve uma porrada de pessoas. Thomas Ryan também deixou outras pistas, como usar uma foto de uma mulher com aparência estrangeira (ao que parece a foto de Robin foi encontrada num site de emo-chicks) e outros detalhes, como os perfis todos tendo um mês de idade.

Não é preciso dizer que o Pentágono a custa desta historia, levou uma bofetada de luva branca. A facilidade com que “pessoas inteligentes” caiem em artimanhas supostamente simples é verdadeiramente assustador…

Sinceramente isto mostra que para ser espiã já nem é preciso muita coisa…Já que esta nem existe e conseguiu sacar tudo e mais alguma coisa… (se Mata Hari fosse viva nos dias de hoje, concerteza já estava no desemprego…possivelmente já a teríamos encontrado nos centros de emprego…)

Isto tudo vem provar que, seja uma pessoa “inteligente” ou “burra” cai tudo na mesma… Por isso, todo o cuidado é pouco…

Um pouco de cautela na Internet não faz mal a ninguém

Fonte: Este post foi adaptado do original que se pode encontrar no meiobit

1 comentário a “Segurança: Homem Burro vs Inteligência”