Os impostos mais insólitos da União Europeia

 

Como as coisas andam somos invadidos por noticias de impostos atrás de impostos quase todos os dias… São impostos nos alimentos, cigarros e onde eles se lembram de ir buscar dinheiro..

E no resto da Europa que tipo te impostos terão eles?

O Sol lembrou-se de ir ver dos impostos mais estranhos que são praticados na Europa.

 

Taxa especial para prostitutas

As prostitutas que trabalham nas ruas da cidade alemã de Bona passaram a pagar uma taxa para exercer a sua profissão ao ar livre, durante a noite. De acordo com o jornal alemão Bild, o município instituiu o pagamento de seis euros, entre as 20h15 e as 6h00, para as prostitutas que queiram ocupar a via pública. De acordo com o jornal, a medida deverá gerar uma recita de 300 mil euros anuais. Caso as prostitutas não tenham o recibo de pagamento, emitido por uma máquina, podem pagar uma multa até 100 euros.

França quis tributar o Astérix

O programa de redução do défice orçamental  em França, actualizado com novas medidas em Agosto deste ano, provocou polémica. O Governo não se limitou a anunciar a subida dos impostos sobre os cigarros e bebidas alcoólicas, como também propôs uma tributação sobre entradas em parques temáticos, o que penalizaria os visitantes dos parques Astérix e a Eurodisney. A medida foi abandonada depois de um coro de protestos.

Hungria penaliza fast-food

Na Hungria, entrou em vigor uma lei que aumenta a tributação de alimentos com excesso de gordura e açúcar. A medida abrange batatas fritas, barras de chocolate e hamburgueres, impondo ainda um aumento de 10% no imposto sobre álcool e refrigerantes.

Em Portugal, o bastonário da Ordem dos Médicos causou polémica, ao sugerir algo semelhante. José Manuel Silva propôs a criação de um imposto sobre a fast food e outros alimentos prejudiciais à saúde, de forma a evitar os cortes orçamentais que estão previstos para o Serviço Nacional de Saúde.

 

Fonte : Sol