Site cria top 10 dos piores produtos da Microsoft

MEUm site britânico especializado na área das tecnologias fez uma lista com os que considera serem os 10 piores produtos da Microsoft. O top 10 inclui sistemas operativos, leitores multimédia e browsers

A ideia de criar uma lista com o pior dos produtos lançados pela empresa fundada por Bill Gates partiu do site V3, para comemorar a chegada do Windows 7.

Na lista proposta pelos editores do site, o Windows Millenium Edition teve a ‘honra’ de ser o primeiro, considerado por Iain Thomson como «o software com mais probabilidade de crash com que já tive o azar de me atravessar».

Ainda no que diz respeito a sistemas operativos, o Windows Vista alcançou a quarta posição da lista, em grande parte devido ao hype que se criou com o software e que não correspondeu às expectativas dos utilizadores.

O outro sistema operativo que surge na lista é o Windows 95, ocupando a oitava posição.

Ao longo da lista, encontram-se ainda produtos como a certificação Vista Capable, o MS-DOS 4.0, o browser Internet Explorer 5, o leitor multimédia Zune, a resposta da Microsoft ao iPod da Apple ou o assistente do utilizador Clippy, que estava presente nos programas do Office entre 1997 e 2003

Fonte: Sol

Europa vai legislar corte da Internet sem ordem judicial

piratariaO Parlamento Europeu chegou a um princípio de acordo com o Conselho Europeu para legislar relativamente à suspensão do serviço de acesso à Internet sem necessidade de ordem judicial.

Representando os dois órgãos, delegações de ambas as partes concluíram que “o acesso à Internet de um utilizador pode ser restrito se necessário, mas apenas após um processo justo e imparcial que respeite o direito do utilizador a ser ouvido”, referem num comunicado.

“Tais medidas só podem ser tomadas com o devido respeito pelo princípio da presunção da inocência e do direito à privacidade e como resultado de um processo anterior justo e imparcial, garantindo o direito a ser ouvido (…) e o direito a uma acção judicial efectiva e em tempo útil”, refere-se no compromisso que servirá de base ao texto a ser integrado na futura directiva das comunicações electrónicas.

Após consultarem os serviços jurídicos do Conselho, do Parlamento e da Comissão Europeia, as delegações responsáveis pela negociação do tema chegaram à conclusão que incluir a expressão “ordem judicial” poderia exigir uma harmonização dos sistemas judiciais dos Estados-membros, algo que escapa às competências da UE neste domínio.

“Eram dificuldades jurídicas insolúveis”, disse em conferência de imprensa o vice-presidente do Parlamento, Alejo Vidal-Quadras, líder da delegação parlamentar.

Para Vidal-Quadras, que qualificou o acordo como “um verdadeiro êxito”, “salvamos o espírito e as consequências efectivas da antiga emenda 138, que foi introduzida pelos deputados do bloco e que pedia uma ordem judicial para cortar o acesso à Internet, algo que o Conselho não estava disposto a aceitar”.

Recorde-se que os eurodeputados tinham decidido recentemente eliminar a emenda 138, largamente defendida pelas associações de internautas, que impedia o corte do acesso à Rede sem que existisse uma decisão judicial.

O compromisso agora assumido pelas delegações será então integrado na directiva para as comunicações electrónicas que, depois de várias emendas, tem a terceira leitura e votação final entre de 23 a 26 de Novembro próximos.

Fonte: TekSapo

 

Nova Casa…

Vamos a ver se é desta(espero bem que sim).

Como o nome indica nova casa logo, implica tudo novo…

Mas o conceito fica bastante parecido com o antigo. Falar de tudo e  de nada.

Tentar inglobar temas que me possam interresar por isso…

Espero falar desde noticias estupidas a serias, de humor(imagens. videos, etc…), de informatica a jogos, enfim tudo desde que em desperte interrese(ou até mesmose ouver algo que me indiquem a por aqui…).

Como perfeição não existe, não se admirem se encontrarem para aqui erros de escrita ou até mesmo opiniões confusas…

Por isso vamos a ver como isto corre.