Arquivo de etiquetas: piada

AS VELHAS SABEM TUDO

Num tribunal de cidade pequena, o advogado de acusação chamou a sua primeira testemunha, uma avó de idade avançada. Aproximou-se da testemunha e perguntou:

– D. Ermelinda, a senhora conhece-me?

– Claro. Conheço-te desde pequenino e francamente, desiludiste-me. Mentes descaradamente a todo o mundo, enganas a tua mulher com a secretária, ainda fizeste um filho na tua cunhada, e deste-lhe dinheiro para se livrar da barriga, manipulas as pessoas e falas mal delas pelas costas. Julgas que és uma grande personalidade, quando não tens sequer inteligência suficiente para ser varredor. É claro que te conheço. Se conheço…

O advogado ficou branco, sem saber que fazer. Depois de pensar um pouco, apontou para o outro extremo da sala e perguntou:

– D. Ermelinda, conhece o defensor oficioso?

– Claro que sim. Também o conheço desde a infância. É frouxo, não tem tomates para manter a mulher na linha, ela anda a fornicar com os empregados da casa, o motorista, o jardineiro e até o carteiro dorme com ela. Todo o mundo sabe. Tem problemas com a bebida, não consegue ter uma relação normal com ninguém e na qualidade de advogado, bem… é um dos piores profissionais que conheço. Não me esqueço também de referir que engana a mulher com três mulheres diferentes, uma das quais, curiosamente, é a tua própria mulher. Sim, também o conheço. E muito bem.

O defensor ficou em estado de choque.

Então, o Juiz pediu a ambos os advogados que se aproximassem do estrado e com uma voz muito baixa diz-lhes:

– Se algum dos dois perguntar à puta da velha se me conhece, juro-vos que vão todos presos!

Melhor da semana

A beata e piedosa Maria  Antónia ia pela rua quando se cruzou com o sacerdote maduro.
O padre disse-lhe:
– “Bom dia.  Por acaso você não é a Maria  Antónia,  a quem casei já há dois anos na minha antiga diocese?”
Ela respondeu:
– “Efetivamente, Padre, sou eu”.
O sacerdote perguntou:
– Mas não me lembro de ter batizado um filho seu. Não teve nenhum?”
Ela respondeu:
– “Não Padre, ainda não.”
O padre disse:
– “Bem, na próxima semana viajo para Roma. Por isso se você quiser, acendo lá uma vela por si e seu marido,  para que recebam a bênção de poder ter filhos.”
Ela respondeu:
– “Oh Padre, muito obrigada, ficamos ambos muito gratos.”
Alguns anos mais tarde encontraram-se novamente. O sacerdote ancião perguntou:
– “Bom dia Maria Antónia. Como está agora? Já teve filhos?”
Ela respondeu:
– “Oh, sim Padre, 3 pares de gémeos e mais 4. No total 10!”
Disse o padre:
– Bendito seja o Senhor. Que maravilha. E onde está o seu marido?
– “Vai a caminho de Roma, a ver se apaga a puta da vela”

 

O Bêbado culto…

Um político que estava em plena campanha chegou a uma aldeia, subiu num caixote e começou o seu discurso:

– Compatriotas, companheiros, amigos! Nos encontramos aqui convocados, reunidos ou ajuntados para debater, tratar ou discutir um  tópico, tema ou assunto, o qual é transcendente, importante ou devida ou morte. O tópico, tema ou assunto que hoje nos convoca, reúne ou ajunta, é  minha postulação, aspiração ou candidatura à Presidência desta cidade

De repente, uma pessoa do público pergunta:
– Escute aqui, por  que o senhor utiliza sempre três palavras para dizer a mesma coisa?

O  candidato responde:
– Pois veja, meu senhor: A primeira palavra é para  pessoas com nível cultural muito alto, como poetas, escritores, filósofos etc.  A segunda é para pessoas com um nível cultural médio como o senhor e a maioria  dos que estão aqui. E a terceira palavra é para pessoas que têm um nível  cultural muito baixo, pelo chão, digamos, como aquele bêbado ali jogado na  esquina.

De imediato, o bêbado se levanta cambaleando e  responde:
Senhor postulante, aspirante ou candidato! (hic) O fato, circunstância ou razão de que me encontre (hic) em um estado etílico, bêbado  ou mamado (hic) não implica, significa, ou quer dizerque meu nível (hic)  cultural seja ínfimo, baixo ou ralé mesmo (hic). E com todo o respeito,  estima oucarinho que o Sr. merece (hic) pode ir agrupando, reunindo ou ajuntando (hic), seus pertences,coisas ou bagulhos (hic) e encaminhar-se,  dirigir-se ou ir diretinho (hic) à leviana da sua genitora,à mundana de sua  mãe biológica ou à puta que o pariu!

transferir